Crônica do Dia – A lista do  Janot – Por Jair Humberto Rosa

Prezados amigos do Jornal de Caruaru, este é o meu primeiro texto de muitos que virão. Espero contar com a sua leitura e com os seus comentários a respeito do que escrevo.

Jair Humberto Rosa

Jair Humberto Rosa

Faz dias que estou apreensivo. Muitos dias; nem sei mais quantos. E não é pequena a minha apreensão. Meu nome poderá estar na lista do Janot.

Dormir não está sendo tarefa nada fácil. Fico rolando na cama até as quatro da madrugada, quando desisto de tentar retomar o sono, perdido desde as duas (ou antes).

Contar carneirinhos é coisa do passado, creio que hoje em dia ninguém mais faz isso. Agora temos a internet, que podemos acessar pelo pc, pelo notebook, pelo smartphone. Ali podemos ler notícias, jogar paciência (para isso não tenho paciência) ou ficar mandando vídeos inúteis para os amigos.

Falando em amigos, como ficou fácil arrumar amigos hoje em dia! Meu filho, que tem quinze anos, já coleciona mais de mil, ele me falou outro dia.

Antes era muito mais difícil. Meu pai, que partiu desta para a melhor aos setenta, contou-me que a vida toda conseguira ter três amigos. Sendo que dois deles, tão logo ficou doente, sumiram. Não reclamava do sumiço dos amigos, afinal entendia perfeitamente que as pessoas já tinham seus problemas, não havia que se preocuparem com os dos outros.

Mas, voltando à lista, que é o que me atormenta há dias e me tem causado noites e mais noites de insônia, ela está para sair nos próximos dias. Toda manhã é extraordinária a expectativa, e eu saio de casa atormentado. Acabo achando que se divulgassem logo seria melhor, ainda que o resultado fosse o pior. Como disse um palestrante: “É melhor um final terrível do que um terror sem fim”.

Azarado do jeito que eu sou, não consigo me imaginar fora da lista. Não creio que seja maldade dele, jamais o culparia. Ele apenas cumpre a sua obrigação.

A lista, que há cerca de quinze dias foi anunciado que será divulgada, terá a relação dos operários que farão trabalho extra no domingo, dia vinte e três. E, ao que tudo indica, meu glorioso Botafogo estará disputando a final do campeonato nesse dia, e eu quero assistir.

Quem faz a lista é o Celso Janot, gerente da fábrica.

Categorias: Jair Humberto Rosa

Sobre o Autor

Jair Humberto Rosa

É membro da Academia de Letras do Brasil Central, foi o primeiro presidente da Academia de Letras, Artes e Música de Ituiutaba – ALAMI. Foi presidente da Fundação Cultural e vice-presidente do Conselho Municipal de Educação de Ituiutaba. É mestre em Psicologia Educacional e em Psicopedagogia.

Notícias Relacionadas

Comentários

  1. Leila Leal da Silva Bonetti
    Leila Leal da Silva Bonetti 19 abril, 2017, 14:50

    Excelente crônica A Lista do Janot. Parabéns, Jair. Sua crônica traz muitas verdades, como a do número de amigos hoje em dia. De fato, amigos mesmo? Será que temos? Outra verdade, que você consegue expor prendendo nossa atenção até o desfecho é a preocupação se o seu nome estará na lista do Janot. Tem uma série de listas que nos preocupam muito, por exemplo, a lista dos desempregados, que cresce a cada dia. Apreciei muito e quero continuar lendo suas crônicas. Grande abraço!

    Responda este comentário
  2. Armindo Neto
    Armindo Neto 21 abril, 2017, 15:42

    Execelente Crônica. A dura realidade brasileira exposta com um toque de humor. Nos deixa ansiosos pelo desfecho!!!!

    Responda este comentário
  3. Clarice
    Clarice 21 abril, 2017, 16:19

    Excelente texto!Faz-nos refletir acerca dos problemas que nos assolam atualmente ,ao mesmo tempo em nos leva a ampliar nosso conhecimento sobre uma série de “listas” que atingem não só a sociedade,como um todo,mas também nossa percepção individual sobre nós mesmos,nossas angústias e preocupações diante de um futuro incerto e uma realidade caótica.

    Responda este comentário

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.
Campos obrigatórios*

*