Coluna do Dia – Queijo na cueca – Por Carlos Pinheiro

Minha Cela, Minha Vida.

Carlos Pinheiro

Carlos Pinheiro

Quando li que o deputado Jacob foi para a solitária prisional por castigo pela tentativa de entrar no recolhimento noturno no presídio onde cumpre pena por corrupção, pensei logo no deboche em escrever sobre o episódio cruel e desumano. Mas, após conversar com meu amigo Fernando Souto, humanista autêntico, mudei de ideia, e vi como consolo ter numa cela, em longo final de semana, um pacote de biscoito e um queijo provolone. Afinal, o miserável já paga seus crimes com a perda da liberdade, não é justo que seja privado de simples alimentação. Imoral e inaceitável é a Justiça permitir que um condenado trabalhe durante o dia na Câmara fazendo leis para a sociedade que ele corrompeu.

Daí lembrei da matéria publicada por esta Coluninha, em que defendemos o Minha Cela, Minha Vida. Seria o presídio para o conforto dos ricos com proveito aos presidiários pobres. O Estado entraria com o terreno murado. O condenado rico construiria sua cela, previamente desenhada pelo governo, e com capacidade para quatro detentos. Seriam permitidos TV, geladeira, ar-condicionado, fogão, podendo o rico condenado se suprir de refeições fornecidas por restaurantes.

Nesta cela, o Estado alojaria mais três detentos pobres que gozariam de todo o conforto desfrutado pelo condenado rico. As despesas de água, luz, gás e todo o luxo seriam custeados pelo apenado rico. Aqueles que violassem leis penitenciárias, como a proibição de celulares, internet, drogas, seria retornado ao presídio comum e os custos continuariam sendo desembolsados pelo apenado rico.

Tenho certeza de que Cabral, Garotinho, Cunha, Vacaria, Aécio e Lula aprovariam a ideia.

Eita. Desculpem. Aécio e Lula ainda não são prisioneiros.

Vê se pode?

Sobre o Autor

Carlos Pinheiro

Jornalista caruaruense que escreve toda semana, no Jornal Vanguarda, uma “Coluninha indiscreta”. Da qual extraímos este conto.

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.
Campos obrigatórios*