Cultura e Cidadania – Amanhã, (10-01) é o último Prazo para Inscrição nas Pré-Conferências Regionais da IV Conferência Estadual de Cultura

Banner Cultura e Cidadania

Com a intenção de tornar o processo de realização da IV CEC-PE acessível e democrático a todos os interessados em participar desse momento maior de estruturação e consolidação do Sistema Estadual de Cultura de Pernambuco, o governo de Pernambuco prorrogou o prazo de inscrições para quem quiser participar das Pré-Conferências Regionais.

conferencia
A do Agreste Central será em Caruaru.

A data limite é amanhã, 10 de janeiro, para as Pré-Conferências Regionais da Mata Sul, Agreste Central, Agreste Meridional, Sertão do Moxotó, Sertão Central e Sertão do Araripe.
Para realizar a inscrição, é necessário o preenchimento do formulário eletrônico que se encontra no link: http://www.cultura.pe.gov.br/canal/cecpe/secult-pe-prorroga-prazo-de-inscricoes-nas-pre-conferencias-regionais-programadas-para-2018/

Após encerramento a inscrição a SECULT PE vai divulgar com detalhes os locais e datas das pré-conferências. Sabe-se apenas que devem acontecer entre final de janeiro e o mês de fevereiro deste ano.

ARY BARROSO

ARY BARROSO

Foi no dia 9 de janeiro de 1964 que o Brasil perdeu Ary Barroso (1903-1964) compositor brasileiro, autor de “Aquarela do Brasil”, música que consolidou o estilo samba-exaltação, com versos ufanistas que ajudou a elevar o gênero samba à categoria de símbolo musical nacional.

Entre outros grandes sucessos, Ary Barroso passou a compor para o teatro musicado. A música “Na Grota Funda” com letra do cartunista J. Carlos, tocada na Revista “É o Balacobaco”, apresentada no Teatro Recreio, encantou Lamartine Babo, que resolveu escrever outra letra, criando “No Rancho Fundo”, lançada no programa de Lamartine, na Rádio Educadora do Rio de Janeiro. Em 1932, além de trabalhar como pianista na Rádio Philips, Ary Barroso torna-se locutor esportivo, humorista e animador de programa. Em 1934, em São Paulo, cria o programa “Hora H”, na Rádio Cosmos. Em 1935 leva o programa para a Rádio Cruzeiro do Sul, no Rio de Janeiro.

O programa “Calouros em Desfile”, lançado em 1937, onde só podiam cantar música brasileira, foi levado para a TV Tupi em 1937, nele se apresentaram Ângela Maria, Lúcio Alves, entre outros. Em 1938 Ary Barroso estreava na Rádio Tupi. Nesse mesmo ano é lançado o desenho animado “Você já Foi à Bahia?” de Walt Disney, com a trilha sonora composta por Ary, o que lhe valeu o diploma da Academia de Ciências e Artes Cinematográfica de Hollywood.

Walt Disney fez de Aquarela a música tema do personagem Zé Carioca, no desenho animado Alô Amigos, em 1942. Em 1944, Ary vai para os Estados Unidos onde trabalha na composição do tema do filme “Três Garotas de Azul”. No ano de 1945, a música Aquarela do Brasil foi tocada mais de 2 milhões de vezes nas rádios e TVs norte-americanas.

Em 1955, Ary Barroso, junto com Heitor Villa-Lobos, recebe, no Palácio do Catete, a Ordem do Mérito, concedida pelo presidente Café Filho. Em 1957, Carlos Machado monta na boate Night and Day, no Rio de Janeiro, o espetáculo “Mr. Samba”, para homenagear Ary. O roteiro apresenta a biografia de Ary seguindo suas próprias canções. Foram 264 músicas, entre elas: “Na Batucada da Vida”, “Inquietação”, “Na Baixa do Sapateiro” (gravada por Carmem Miranda), “No Tabuleiro da Baiana”, “Risque” e “Camisa Amarela”.

Para o laboratório Fandorine ele criou Despacho, um samba inacabado, a ser completado pelos ouvintes, num prenúncio da futura interatividade das comunicações. Vereador pela União Democrática Nacional (UDN), eleito em 1946, Barroso cerrou fileiras com os 18 integrantes do Partido Comunista, então na legalidade, liderados por Aparício Torelly, o humorista Barão de Itararé, contra o colega de bancada Carlos Lacerda, adversário da construção do Estádio do Maracanã, na Copa de 1950, para a qual endereçou o samba O Brasil Há de Ganhar, gravado por Linda Batista. Outra faixa traz a marchinha escrita para o candidato udenista à Presidência, em 1960, Jânio Quadros (Quem é que vai recuperar esse país?/quem é que vai fazer o povo mais feliz?), cuja letra soa sarcástica após os desdobramentos nefastos de sua renúncia.

Ary Evangelista Barroso faleceu no Rio de Janeiro, no dia 9 de fevereiro de 1964, num domingo de Carnaval, no dia em que a escola de samba Império Serrano lhe prestava uma homenagem com o enredo “Aquarela do Brasil”. Em 2008, a Academia Brasileira de Letras incluiu a música “Aquarela do Brasil” entre as 17 composições “inquestionáveis do cancioneiro brasileiro”.

QUERO O MEU BRASIL DE VOLTA

Ainda repercutindo muito, inclusive entre os mais acessados, o texto do professor Fábio Junior em sua coluna semanal no blog Cultura & Cidadania. Com o título “Brasil Democrático: Quero o Meu Brasil de Volta”.

Fábio faz uma análise sobre a situação atual que o país enfrenta e setencia:

“É preciso ter maturidade para desenrolar dos próximos capítulos e a esquerda-dividida não observava-se como inimiga e sim adversária em disputa eleitoral. Observe o exemplo da “direita” eles são adversários e não inimigos, pois quando precisa se unirem para tentar “derrotar” eles se ajuntam.”

Leia completo AQUI: http://paulonailson.blogspot.com.br/2018/01/brasil-democratico-quero-meu-brasil-de.html

Categorias: Paulo Nailson

Sobre o Autor

Paulo Nailson

Escreve no Jornal de Caruaru a coluna Cultura e Cidadania e no blog Política de AaZ. É responsável pelo blog presentiaonline. Atua na Cultura e no meio político. Informações para este espaço: paulo_nailson@hotmail.com

Comentar

Apenas usuários registrados podem comentar.