Contos do Carlos Pinheiro

Voltar à Página Principal
Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – Cavalgada de Santana – Por Carlos Pinheiro

Quem ainda não foi deve agendar presença no próximo ano. A Cavalgada de Santana chegou à Fazenda Mandacaru, quando a Lua Cheia, aureolada por névoa fininha, lançou raios prateados à

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – Engula o choro! – Por Carlos Pinheiro

“Maiiiinha, eu te amo! Me perdoe. Num faço mais não, juro”! Hoje, temos mais filósofos do comportamento humano no Brasil que políticos ladrões em Brasília. Não. Também, não é assim,

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – São João sem Carneirinho – Por Carlos Pinheiro

Eita! São João! Dilacera este coração e o joga às brasas na fogueira da saudade!   O São João de Caruaru era autêntico quando das palhoças familiares pelas ruas e

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – A fogueira – Por Carlos Pinheiro

Quando criança, ouvia vó Mocinha afirmar: “A família é a célula Mater da sociedade”; já o tio Júlio pedia pra ela fazer chá Mate. E, daí, vinha dúvida: “Que danado

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – Santo Antônio, bote pra lascar! – Por Carlos Pinheiro

Vingava-se dos amigos com namoradas, e ele sozinho no dia de Santo Antônio, dizendo que no Carnaval os solteiros são livres e felizes por três dias. E ria da vida

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – O dia em que Lenivaldo Aragão viajou no Monstro de Ferro – Por Carlos Pinheiro

“Valei-me, Santo Expedito. Se meu filho entrar naquele antro de pecado, o perderei para sempre” Quando dona Carol comunicou ao filho Lenivaldo Aragão que viajariam de Santa Cruz do Capibaribe

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – Carregador de fretes – Por Carlos Pinheiro

No tempo em que Caruaru tinha o comércio localizado exclusivamente na Feira Grande, era comum a mistura das classes sociais sem preconceito, mas com exibição de riqueza medida pelo tamanho

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – “Céu Bar para o Monte do Bom Jesus – Por Carlos Pinheiro

“O Monte voltaria a ter bela iluminação, limpeza, conservação por conta do concessionário” Vejam vocês a força desta Coluninha Indiscreta. De tanto pedir socorro para o Monte do Bom Jesus,

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – Foi só um belo sonho – Por Carlos Pinheiro

“Sonho que se sonha só é só um sonho que se sonha só, Mas sonho que se sonha junto é realidade. Raul Seixas” A neta acabara de chegar do exterior e pediu

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – Sobre Camevô e as preces para Arraes e Eduardo Campos – Por Carlos Pinheiro

“Confesso, me afastei para que não vissem lágrimas de emoção com tanta água na cachoeira do Vada.” Ergam, todos os caruaruenses, as mãos aos céus e em oração agradeçam ao

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – Chiquinho da Galinha – Por Carlos Pinheiro

O doido Bombinha afirmava, com muita propriedade: “Pra ser doido, em Caruaru, é preciso ter muito juízo”. Caruaru foi cidade feliz com seus malucos fazendo parte da vida cotidiana de

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do dia – “Invadam Caruaru já! Diz Donald Trump” – Por Carlos Pinheiro

Não mexas em vespeiros, senão tomas picadas. Caruaru estava em paz, apesar de ser considerada por jornal inglês como a terceira cidade mais violenta do Brasil, da América Latina ou

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do dia – Roubando água – Por Carlos Pinheiro

“Tomara que o Pirangi não nos deixe morrer de sede, até a chegada das chuvas, se é que elas vêm.” Seca da gota serena, entrando pelo sétimo ano, e Caruaru

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – A morte de sonhos – Por Carlos Pinheiro

“Nordestino chora para dentro pra não parecer fraco.” A agricultura familiar quase arrasada por força de prolongadas secas no Agreste do Estado exigia mudanças. E novas habilidades laborais urgiam serem

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – Carne de ferida – Por Carlos Pinheiro

“Há mais coisas entre o céu e a terra do que pode imaginar nossa vã filosofia”. Ou: o buraco é mais embaixo. Na operação da Polícia Federal denominada Carne Fraca,

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – Capital de quê? – Por Carlos Pinheiro

“Bar é lugar de conversar, beber e comer e não de música pessoal estridente que cala a todos e revela o idiota que alguns se revelam ser.” Começo de governo

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – Telegrama quase fatal – Por Carlos Pinheiro

Aos jovens de comunicação rápida de hoje, é necessário dizer que telegrama era uma mensagem curta que se mandava pelo telégrafo, comumente o chefe da estação de trem, para outra

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – Argolas indígenas – Por Carlos Pinheiro

“O pensamento parecia viajar sobre os acordes da banda de Alceu Valença, cruzando os maracatus do mestre Dadá Vasconcelos” Sentando em calçada de barzinho, admirava lindas folionas no arrasto do

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – Rei Momo fora de perigo – Por Carlos Pinheiro

“Quando afirmamos que o pré-Carnaval está salvo é porque, na semana que passou, até baile de Carnaval tivemos” Ufa! Conseguimos! O pré-Carnaval de Caruaru se afirma e resgata a nossa

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – Em banco alto – Por Carlos Pinheiro

Tão logo D. Helena da Sucata abriu o bar, o Velho Folião se instalou na calçada em banco alto, muito alto, onde se sentou trajando vermelho e branco do Comércio,

Contos do Carlos Pinheiro

Crônica do Dia – Agonia noturna – Por Carlos Pinheiro

“E, aí, meu nego, vai comigo ou vou sozinha”? Por sorte a cama era larga e aconchegava seu grande corpo e suas agônicas lembranças do Carnaval de Caruaru com confetes,