Contos do Carlos Pinheiro

Voltar à Página Principal
Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – Propinodólar – Por Carlos Pinheiro

“Fico imaginando o quanto custou as calcinhas de Adrianinha e as cuecas de Serginho?” O Rio de Janeiro continua quebrado, insolvente e por roubalheira de Sérgio Cabral do PMDB, da

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – E a menina se tornou prefeita – Por Carlos Pinheiro

Não digo que vi Raquel Lyra nascer porque não sou médico parteiro nem exagero na intimidade com a família Lyra. Mas a vi crescer junto com a sua irmã Nara

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – Papai Noel de bicicleta – Por Carlos Pinheiro

Nada se compara em termo de ansiedade à aflição da criança inocente à espera de Papai Noel em Noite de Natal. O que se passa na cabeça infantil, no imaginário

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – A tulipa roxa – Por Carlos Pinheiro

Na internet, de vez em quando, a gente encontra coisa primorosa, digna de reprodução e de autor desconhecido. Fiz uns retoques e passo pra vocês. Zé namorava Maria, moreninha de

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – “Sem rádio nem notícias das terras civilizadas” – Por Carlos Pinheiro

Estou pensando seriamente em me exilar completamente aqui no sítio, desfazer-me do computador, do telefone, desligar rádio e televisão, me alienar da vida social deste país. Hoje, aos sábados, vou

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – As mãos habilidosas de Joel Galdino – Por Carlos Pinheiro

O acervo das peças figurativas do Mestre Galdino é o retrato fiel do Nordeste. São 13 obras de arte que tratam diretamente do sagrado, dos mitos, do profano, sob o

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – O mundo está mais leve – Por Carlos Pinheiro

Com a morte do ditador Fidel Castro o mundo faz sua translação sorridente, respirando aliviado em se ver livre daquele que matou milhares de pessoas no Paredon apenas por discordarem

Contos do Carlos Pinheiro

Crônica do Dia – Medo de injeção – Por Carlos Pinheiro

Desesperado com a vida, o sujeito tomou um porre tão grande que dormiu por dois dias inteiros, não se levantando nem pra fazer xixi. Acordou, ligou a televisão pra saber

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – Fogo no Forró – Por Carlos Pinheiro

Dizem que os meninos da droga, os noiados, reuniram-se sob o Pórtico do Forró na Estação Ferroviária e, entre uma baforada da erva boliviana e uma cheirada de cola americana,

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – “Por que não te calas?” – Por Carlos Pinheiro

A falta de segurança que a gente de Caruaru passa é tão grande que faltou um grito para o delegado Erick Lessa ser alçado à Prefeitura de Caruaru na esperança

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – Nasce uma estrela – Por Carlos Pinheiro

“Foi bonito ver nova geração naturalmente participando, sem ranço nem raiva, geração que argumenta, que discute sem guardar rancor pelas divergências políticas.” Não bastasse ser Raquel Lyra a primeira candidata

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – Vem cá, meu Nego – Por Carlos Pinheiro

Quando a Polícia Federal disse a Eduardo Cunha: “Vem cá, meu Nego”, quem arregalou os olhos quais faróis de Jeep foi a galega dele que gastou seis mil reais num

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – Jarro sobre centro – Por Carlos Pinheiro

Marcos Oliveira, o Marcos da Batsom, faleceu recentemente e, com ele, parte do tempo morreu antes de nós, com histórias vividas, dignas de lembrar pelas presepadas que a juventude oferece

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – Eita! – Por Carlos Pinheiro

General com competência estratégica não é aquele que, com a espada fria, degola seu inimigo; general vitorioso é aquele que liquida seu adversário cravando suas garras envenenadas em abraço tamanduá

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – Limpeza Eleitoral – Por Carlos Pinheiro

Ou nós, os eleitores, mudamos o processo eleitoral ou os mandatários do país continuarão corrompendo e nos tirando os direitos básicos de educação, saúde, saneamento e tudo aquilo a que

Contos do Carlos Pinheiro

Coluna do Dia – A chama que não apaga – Por Carlos Pinheiro

O professor, a professora, e a mãe da gente não deviam morrer nunca! Mas, lamentavelmente, a professora Terezinha Almeida faleceu e foi sepultada no dia da padroeira de Caruaru, parece