Associação Portuguesa de Poetas – Por Herlon Cavalcanti

A poesia é brincar com as letras, é como uma dança boa que envolve os sentidos e os transformam em versos.

Herlon Cavalcanti

Herlon Cavalcanti

A vida é feita de arte e, com ela, vivenciamos a poesia livre. A poesia é o alimento da alma. A poesia não tem cor, gênero, classe social, religião e nem fronteiras. Nessa linha de tempo, um grupo de 12 amigos, entre eles poetas, pensadores, apologistas, escritores e apaixonados pela poesia, criou, em Lisboa (Portugal), a APP (Associação Portuguesa de Poetas), no dia 3 de abril de 1985, sem fins lucrativos.

APP é fruto de muita luta e conquistas. Ao longo desse tempo todo, muitos associados contribuíram para o fortalecimento das ações que já foram desenvolvidas. A metodologia da entidade é o dialogo, o respeito e a diversidade do gênero poético.

O ritmo poético é fonte inesgotável de saber. A sua fonte de arte e amor pela literatura portuguesa levou a APP a adquirir, em 2013, o respeito do Poder Legislativo de Lisboa, que forneceu um espaço nos Olivais, um antiga peixaria que, depois de uma longa reforma, se transformou na sede oficial.

São quase 400 associados espalhados pelo mundo inteiro. No Brasil, a delegação da cidade de São Paulo é de cerca de 60 associados, que participam ativamente. Em Caruaru, tenho a honra, ao lado da poetisa Dilma França, de participar como associado e contribuinte.

São tantas boas ações desenvolvidas pela APP, que trazem um conceito de pura credibilidade, transformando em umas das melhores associações em todo o mundo.

A poetisa caruaruense Mabel Cavalcanti, que reside há quatro anos em Portugal, também é uma das associadas. Ela ilumina com sua alegria e talento poético o corpo oficial da APP. Sua forma de escrever transforma suas rimas e suas estrofes em uma boa vazante de águas poéticas que alimentam as terras e as águas do Rio Tejo.

O atual presidente da APP é o grande poeta memorista, Carlos Cardoso, que faz da sua vida uma verdadeira entrega de amor e sensibilidade à entidade.

Viva, Camões, Fernando Pessoa, Eça de Queiroz, Florbela Espanca, Boaventura de Souza Santos e todos os grandes pensadores portugueses! Mas um viva superespecial a todos que fazem a APP, verdadeiros garimpeiros do tempo e da poesia.

fan
botaocurtaface

Categorias: Geral

Sobre o Autor

Herlon Cavalcanti

Herlon Cavalcanti é Poeta, escritor, radialista, colunista e jornalista. Gosta de ver a vida com arte e poesia.

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.
Campos obrigatórios*